conteúdo 20ª sq
quinta-feira: 12/08/2021

  • tour virtual dow: 8h30 - 10h

"Tour virtual - Dow"

A Dow combina química, biologia e física para criar tecnologias inovadoras que contribuam para o progresso da humanidade. Fornecemos visão e inovação para os mais diferentes mercados em todo o mundo com soluções essenciais para o progresso humano. Onde mais podemos contribuir? Quais ideias podem fazer a diferença? Como podemos transformar o mundo para melhor? Na Dow, nossa paixão diária está na ciência e na inovação na busca dessas soluções. Fazemos isso com a ambição de ser a empresa de ciências dos materiais mais inovadora, centrada no cliente, inclusiva e sustentável do mundo. No Brasil, mais de 2 mil funcionários integram nossa equipe. Atuamos em 10 unidades de produção distribuídas nos estados de São Paulo, Pará, Bahia e Minas Gerais. A sede das operações na América Latina está localizada na capital de São Paulo. Além disso, também contamos com um Centro de Inovação com todos os nossos laboratórios de pesquisa e desenvolvimento integrados, localizado na cidade de Jundiaí, estado de São Paulo.

Responsáveis pelo Tour:

Gabriela Souzedo

Formada em Bacharelado em Química Tecnológica pela Unicamp e atualmente cursando mestrado na Unicamp no segmento de Nanotecnologia Aplicada em Cosméticos, iniciou sua carreira na Dow em 2020 como estagiária de Pesquisa & Desenvolvimento para Soluções Industriais. Em 2021 foi contratada como Especialista Técnica, atendendo clientes internos e externos.

João Gargalaka

Formado em Bacharel em Química pela USP e com mestrado em nanotecnologia pela mesma instituição, João atua no segmento de plásticos a 15 anos sendo que nos últimos 10 trabalhando na Dow dentro da área de suporte técnico e desenvolvimento. Atualmente trabalho como líder de pessoas responsável pelos segmentos de filmes industriais, higiênicos e embalagens rígidas para a América Latina.

08 - Gabriela_Souzedo.jpg
  • tour virtual CRODA: 10h30 - 12h

"Tour virtual - Croda"

A Croda está presente no Brasil desde 1974. Sua unidade fabril, instalada em Campinas, conta com cerca de 140 funcionários. O local produz derivados de graxa de lã e uma ampla gama de outros produtos, incluindo lanolina, ésteres e óleos refinados, atendendo a todos os setores de mercado da Croda.

Responsáveis:

Giovanna Torresan

Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento com foco em síntese de novos produtos para todos os mercados atuantes na Croda no Brasil. Ela possui bacharelado em Química Tecnológica pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), pós-graduação em Gestão Empresarial pela FGV/IDE – Campinas e certificação LSS Black Belt pela MIDomenech – São Paulo, com 11 anos de experiência nas áreas de P&D e Operações. Nos últimos 10 anos trabalhando para a Croda coordenando e conduzindo atividades de desenvolvimento de novos produtos, transferências de tecnologia entre sites Croda e scaling-up, bem como atuando na melhoria em processos de produção industrial, a fim de trazer inovação melhoria de produtividade e qualidade dos atuais produtos fabricados.

Diego Moreira

Especialista de Aplicações para a unidade de Smart Materials da Croda na América Latina responsável por suporte técnico regional e desenvolvimento de novos produtos. Bacharel em Química com Atribuições Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e especialização em Gerenciamento da Inovação pela Universidade Eramus de Roterdã. Tem trabalhado em várias funções técnicas na Croda na área de química de polímeros, surfactantes, tintas e adesivos nos últimos 10 anos, incluso nos Estados Unidos e Holanda, com grande interface com a área comercial e projetos de open innovation”.

Foto Diego Moreira.jpg
  • palestra MARS: 13h - 14h30

“Mars e a atuação do Químico na Industria de Alimentos”

A Mars através de seus associados apresentará aos participantes da sessão como é o dia a dia de trabalho de um profissional da área na indústria de Alimentos. Eles abordarão quais projetos atuam, desafios e perspectivas da área, bem como sua experiêcia no processo seletivo e carreira. Os palestrantes foram alunos do curso de Química da UNICAMP.

Palestrantes

Guilherme Campese

Formado no Instituto de Química da Unicamp desde 2015 e possui mestrado pelo Instituto de Biologia em 2019 também pela Unicamp. Atualmente trabalha na Mars no laboratório, atuando como analista químico de análises de referência para LATAM, em Mogi Mirim.

Rebeca Freitas

Está cursando Química na Unicamp desde 2014 e se forma esse ano. Está fazendo estágio na Mars desde 2019 no segmento de Pet Nutrition, na área de Qualidade da planta de Mogi Mirim.

Rebeca.jpg
  • palestra: 15h30 - 17h30

“A importância do aprendizado ativo no Ensino de Química”

A palestra apresenta uma abordagem neurocientífica sobre como o processo de aprendizagem acontece e como esse conhecimento pode auxiliar no ensino de Química. Aprender significa criar novas conexões neurais no cérebro humano e para que isso seja possível, é necessário que as informações recebidas sejam praticadas ou que estejam associadas a uma carga emocional. Em suma, o aprendizado ocorre por meio da prática e/ou das emoções. Por isso, atividades que estimulem a participação dos alunos são tão importantes no processo de ensino e aprendizagem.

Palestrante: Simone Garcia de Ávila

Formada em Licenciatura em Química e Bacharelado com atribuições tecnológicas pelo Centro Universitário Fundação Santo André. Mestre em Química Analítica pelo Instituto de Química da USP e Doutora em Ciências também pelo Instituto de Química da USP. É especialista em Neurociências e Comportamento Humano pela PUCRS e uma das autoras da obra ser protagonista, material destinado ao Ensino de Química no Ensino Médio. Atualmente é professora e produtora de conteúdo, faz parte da Comissão Técnica de Ensino Superior do CRQIV e também é a fundadora do The Best Professor, uma plataforma online com conteúdos para professores e futuros professores.

  • Bate Papo: 18h30 - 20h30

"Carreiras a Seguir"

Escolher um curso de ensino superior muitas vezes parece um dos maiores desafios da vida adulta, contudo como químicos em formação, o que faremos depois que colocarmos as mãos no tão suado diploma da UNICAMP?

 

Tendo essa dúvida em mente, a XX Semana de Química, irá reunir três ex-alunos do Instituto de Química da UNICAMP para compartilhar um pouco da sua experiência na graduação, assim como suas motivações e afinidades que os fizeram seguir na carreia que escolheram.

Teremos a presença de Gabriel Báfero, o qual seguiu na carreira acadêmica, desenvolvendo o seu doutorado na própria UNICAMP, Matheus Mantovani que seguiu na área de licenciatura, atuando na rede pública de ensino e Giovanna Gireli, a qual seguiu na carreira empresarial, trabalhando em uma importante multinacional da área. 

Simone.jpeg
20aSQ.jpg
Gabriel Báfero
Matheus.jpeg
Matheus Mantovani
Giovanna Girelli
  • palestra: 21h - 22h30

“Toxicologia Forense e Medicina Legal: da cena de crime ao tribunal”

As Ciências Forenses podem ser entendidas como um conjunto de áreas do conhecimento que, a partir da análise de vestígios de um fato ocorrido, busca contribuir de maneira significativa com o sistema de justiça. Qualquer ciência empregada com o intuito de responder a questionamentos jurídicos, ou passíveis de utilização legal, compõe o grande rol das ciências forenses. É o caso da toxicologia forense, a qual, a partir da aplicação de um amplo leque de metodologias de análise, pode contribuir de maneira significativa na investigação de uma série de crimes. Quando a toxicologia se alia à medicina, o estudo fica ainda mais interessante. A partir da aplicação de técnicas analíticas em tecidos e fluidos biológicos é possível identificar a presença de substâncias que, muitas vezes, são o ponto chave para o entendimento da dinâmica criminosa. Nessa linha, a toxicologia forense é de extrema importância no contexto das ciências criminais e o seu estudo é urgente no atual contexto jurídico-criminal brasileiro.

Palestrante: Maria Eduarda Azambuja Amaral

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências Criminais na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), sendo bolsista do Instituto Nacional de Ciências e Tecnologia (INCT) Forense. É Professora da Especialização em Direito Processual Penal Contemporâneo Aplicado UCS/IBRASPP. Possui como objeto de pesquisa a prova pericial e sua aplicação no Direito Processual Penal – principalmente em relação à cadeia de custódia. É mestre em Biologia Celular e Molecular pela PUCRS. É bacharel em Biomedicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com habilitação em Biologia Molecular e Toxicologia. É especialista em Perícia Criminal e Ciências Forenses pelo IPOG e atualmente é graduanda do último semestre de Direito na PUCRS. É membro da Sociedade Brasileira de Ciências Forenses (SBCF), do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCrim) e da Academia Brasileira de Ciências Forenses (ABCF). É coordenadora administrativa do Instituto Eduardo Correia (IEDC) e Membro Colaborador da Comissão de Perícias Forenses da OAB/PE. Possui amplo conhecimento em Ciências Forenses, com experiência prática-laboratorial nas áreas de biologia celular e molecular, bioquímica e toxicologia.