CONTEÚDO 20ª SQ
quarta-FEIRA: 11/08/2021

  • TOUR VIRTUAL - 3M: 8h30 - 10h

“Tour Virtual - 3M"

A empresa ajuda os fabricantes a utilizarem menos ao mesmo tempo em que conquistam mais. Automatizamos os dados do cuidado à saúde para que a pessoa certa obtenha a informação certa. Mundialmente, a 3M tem inspirado inovação  e estimulado o progresso, ao mesmo tempo em que contribui com o verdadeiro desempenho global sustentável por meio de proteção ambiental, responsabilidade empresarial e social e progresso econômico. Aplicamos nossa ciência e inovação para tornar um impacto real na vida de cada pessoa ao redor do mundo.

Responsável pelo Tour: Carlos Caressato

Possui Bacharelado em Química pela Unicamp, Mestrado em Tecnologia Química pela UFSCar, MBA em Gestão Industrial pela FGV. Trabalha na 3M há 12 anos, tendo ocupado diversas posições em diferentes Divisões de Negócio, sempre dentro do Laboratório. Atualmente é o Gerente Técnico para as Américas na Divisão de Ciências de Separação e Purificação, liderando o time de Engenharia de Aplicação de Produtos.

  • PALESTRA - Merck: 10h30 - 12h

“Química Verde: Aplicada a Cadeia Produtiva" 

A Química Verde é essencial bem como na vida de forma que sejamos capazes de reduzir o impacto ambiental global. Neste sentido, a Merck apoia a agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU em uma parceria global. Assim iremos abordar os tópicos onde o cliente pode fazer alterações nos seus produtos aplicada desde a manufatura ao descarte dos resíduos, com o objetivo de reduzir a contaminação do meio ambiente.

Palestrante: Carla Decandio 

Especialista de Produtos – Workflow Químico. Possui Doutorado pela UFABC-SP, com experiência em Instrumentação Analítica e Síntese e Caracterização de Peptídeos.

  • PALESTRA - HENKEL: 13h - 14h30

“Novas tendências em soluções do suporte técnico no desenvolvimento de produtos, processos e novos cliente" 

Impacto da pandemia e perspectivas – O que mudou? 
Diversos mercados estão enfrentando muitos desafios com a pandemia, dentre os atendidos, pode-se destacar o setor automotivo, enquanto isso, mercados do ramo de higiene pessoal, embalagens de alimentos, médico apresentam forte crescimento. Além disso, a pandemia vem proporcionando um novo cenário de transformação dentro das indústrias, aumentando os desafios tecnológicos e o foco em desenvolver soluções sustentáveis. Essa mudança de pensamento e readequação do estilo de vida e do perfil de trabalho, colabora com uma perspectiva muito maior de oportunidade dentro das empresas que vêm buscando profissionais com essa visão e perfil. 

Palestrante: Michelle Tenchela

Michelle é Casada, mãe de dois filhos (Gu e Gui), Sou Mestra em  Ciências dos Materiais pela Universidade de São Carlos, atuo como Head do Departamento Técnico da Henkel para adesivos de Bem de Consumo e Embalagens  em toda América Latina, onde também tenho a honra de trabalhar com uma equipe sensacional. Possuo mais de 20 anos de experiência na área de Atendimento Técnico ao Cliente desenvolvendo soluções inovadoras em diversos tipos de mercado como: Transformação de Papel, Embalagem Flexível, Rotulagem, Fechamento de Caixas, higiênicos entre outros.  Possuo um amplo conhecimento técnico e experiência  em desenvolvimento de produtos e aplicação de adesivos. Também faço parte na 9ª edição do programa “aceleradora de carreiras” onde ajudo mulheres que procuram se desenvolver e aumentar seu network.

  • SPECIAL GUEST : 15h30 - 17h30

“What I have learned from life in science" 

There are many exciting challenges ahead for biochemists. The chemistry of life is so complicated that new scientific breakthroughs will be required to understand it. These understandings can only come from fundamental biological research carried out with a wide variety of different organisms – including bacteria, yeasts, insects, worms, plants, and mammals -- and they are certain to generate powerful new approaches for meeting human needs in health, agriculture, an the environment.  A great deal of new biochemistry will be required to decipher how thousands of different “protein machines” function. In addition, many of the most interesting properties of cells and organisms are “emergent properties”, resulting from a large network of interactions that have non-intuitive outcomes, and to make sense of this complexity will require powerful mechanisms of analysis not yet invented. What have I learned from a life in science?  The knowledge and the problem-solving skills of scientists are critical for every nation – no matter how rich or poor. Science has produced a deep understanding of the natural world that often enables humanity to predict the consequences of ourcurrent actions on the future -- global warming being one of many examples. In addition, every society needs the values of science: honesty, generosity, and an insistence on evidence while respecting all ideas and opinions regardless of their source of origin. To spread such values, science education needs to be redefined at all levels, with much less emphasis on the memorization of science facts and terms. Major changes in the introductory science courses in college, emphasizing “science as a way of knowing,” are the key to driving these reforms.

Guest Speaker: Dr. Bruce Alberts         

Dr. Bruce Alberts, the recipient of the 2020 John Edward Porter Legacy Award, is a prominent biochemist with a strong commitment to the improvement of science and mathematics education. He is now the Chancellor’s Leadership Chair in Biochemistry and Biophysics for Science and Education at the University of California, San Francisco, to which he returned after serving two six-year terms as the president of National Academy of Sciences (NAS). Widely recognized for his work in the fields of biochemistry and molecular biology, Dr. Alberts has earned many honors and awards, including 16 honorary degrees. He currently serves on the advisory boards of more than 20 nonprofit institutions, including the Gordon and Betty Moore Foundation. Dr. Alberts is also noted as one of the original authors of "The Molecular Biology of the Cell," a preeminent textbook in the field soon to be in its seventh edition. From 2000 to 2009, he served as the co-chair of the InterAcademy Council, a new organization in Amsterdam governed by the presidents of 15 national academies of sciences that was established to provide scientific advice to the world.

  • MESA REDONDA: 18h30 - 20h30

“Comunicação falha na academia"

Comunicar é a ação de partilhar informações, que nos permite transmitir e difundir o conhecimento possibilitando o desenvolvimento e integração dos indivíduos na sociedade. Comunicar-se é também ter  posicionamentos em relação a um tema, logo quando existem falhas nesse processo um enorme abismo é criado como, no caso da academia, entre pesquisadores e a comunidade. Essas falhas podem ser evidenciadas no nosso cotidiano quando por exemplo existem pessoas que disseminam ou confiam nas Fake News. Esse fenômeno social, portanto,  poderia ser melhor percebido pela comunidade não acadêmica de forma crítica se houvesse uma divulgação científica mais próxima do público geral. Diante desse desafio, a mesa redonda intitulada “Comunicação falha na academia”, buscará discutir caminhos e reflexões sobre esse problema atual em nossas instituições de ensino e pesquisa. São nossas convidadas as pesquisadoras Sheila Soares que é doutora e mestre em Ciências e possui experiência no tema. Graciella Watanabe, doutora e mestre em Ciências e coordenadora do grupo de pesquisa DECiDe (Desigualdade Educacional, Ciência e Democracia) que estudam a relação entre  desigualdades sociais e a divulgação científica, e a doutora em Química Biológica Carla Almeida com, também, mestrado e doutorado em Divulgação Científica e bacharelado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo,  possui uma vasta experiência no tema, principalmente na relação da sociedade com a percepção pública da ciência.

Participantes:

Sheila Soares      

Sheila Soares de Assis é Doutora e mestre em Ciências pelo Programa de Pós - Graduação em Ensino em Biociências e Saúde (IOC/FIOCRUZ). Especialista em educação a distância, bacharel em Ciências Biológicas - ênfase em Biologia Marinha e licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente é pós doutoranda do Programa de Pós Graduação em Ensino em Biociências e Saúde e docente da Especialização em Ciência, Arte e Cultura na Saúde do Instituto Oswaldo Cruz. Possui experiência nas seguintes áreas: Formação de professores, formação permanente na área da saúde, Ensino de Ciências e Biologia, educação em saúde, intersetorialidade, doenças negligenciadas, divulgação científica e educação à distância.

                                               Carla Almeida

Carla Almeida é Doutora em Química Biológica pelo Instituto de Bioquímica Médica, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na área de Educação, Difusão e Gestão em Biociências. Mestre em Science Communication pelo Imperial College London e bacharel em Comunicação Social, habilitação em jornalismo, pela UFRJ (2003).  Trabalhou no Jornal da Ciência, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC); na Wellcome Collection, museu de ciência e arte da Wellcome Trust, em Londres; no Instituto Ciência Hoje, no cargo de editora da Ciência Hoje On-line; e no Museu Ciência e Vida, da Fundação Cecierj.  É pesquisadora do Núcleo de Estudos da Divulgação Científica do Museu da Vida, vinculado à Casa de Oswaldo Cruz (COC) / Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Também é docente do Curso de Especialização em Divulgação e Popularização da Ciência (lato sensu) e do Mestrado Acadêmico em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (stricto sensu); ambos vinculados à COC/Fiocruz.  Possui experiência com conteúdo científico veiculado na TV, tendo prestado consultoria para o programa Globo Universidade, da Rede Globo. Área de atuação e pesquisa: divulgação científica; ciência, mídia e sociedade; percepção pública da ciência; e ciência e teatro.

                                                 Graciella Watanabe

Graciella Watanabe é Doutora e Mestre em Ciências (Ensino de Física) pela Universidade De São Paulo (USP). Licenciada em Física pela mesma instituição e possui mestrado em Tecnologias Digitais pela Universidade de Lisboa. Iniciou sua carreira docente como professora adjunta na Faculdade de Educação da Universidade de Brasília. Atualmente é docente da Fundação Universidade Federal do ABC no Centro de Ciências Naturais e Humanas.  Além das aulas para a graduação em Licenciatura em Física e no Bacharelado em Ciência e Tecnologia, atua como orientadora no Programa de Pós-Graduação em Ensino e História das Ciências e Matemática na UFABC. É coordenadora do grupo de pesquisa DECiDe - Desigualdade Educacional, Ciência e Democracia, onde estuda os temas: ensino de ciências e os impactos nas desigualdades sociais e educacionais; sociologia da ciência e divulgação científica; e governos totalitários e o impacto no campo científico a partir das interpretações bourdieusianas, tillyanas e mertonianas.

  • PALESTRA - 21h - 22h30

“Inclusão no ensino médio e letramento científico ”

Nossa conversa será o resultado do diálogo que se estabeleceu entre a experiência docente da autora e as reflexões realizadas durante o curso de Pós-graduação em Educação Especial e Inclusiva. Constitui-se como um trabalho descritivo de uma atividade realizada com estudantes do Ensino Médio, cuja tarefa foi elaborar uma estruturas moleculares utilizando materiais de baixo custo, pelo viés da história de algumas moléculas que ficaram famosas historicamente: "As Moléculas que entraram pra História". O material elaborado foi doado e usado numa escola pública estadual do RJ, especialmente por um estudante cego, que pode “ver com os dedos” estruturas moleculares, antes só descritas oralmente. A ideia inicial é trazer recursos, a fim de tornar a Química acessível e agradável aos estudantes, ilustrando aspectos sobre moléculas importantes ao longo do tempo, sobretudo no uso cotidiano. O objetivo é mostrar que a elaboração de recursos acessíveis para o ensino de Química, pode favorecer o aprendizado de todos os estudantes, inclusive daqueles com necessidades educacionais especiais,  favorecendo assim a Alfabetização e Letramento Científico. Também será abordada a proposta de se trabalhar com as oficinas; trazendo os resultados das oficinas de Repelentes de Produtos Naturais e Perfumes. Se ainda tivermos tempo, podemos fechar com propostas para o ensino remoto e híbrido, e as estratégias de trabalho usadas durante a pandemia.

Palestrante: Monique Gonçalves

Monique Gonçalves possui bacharel e licenciatura em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em Ciências (Síntese Orgânica) pelo Departamento de Química Orgânica do Instituto de Química da UFRJ. Possui Pós-graduação Lato Sensu em Educação Especial e Inclusiva pela Fundação Técnico Educacional Souza Marques (FTESM).É Doutoranda em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos na Escola de Química na UFRJ. Atualmente é docente em Química no Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ) e Moderadora da página Inclusive Química.